Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Onde o desejo se esconde (D.C. Detectives, #2)

A protagonista da história é Grace, uma escritora famosa de policiais, que quando vai visitar a irmã que passa por dificuldades e trabalha para uma empresa que fornece sexo por telefone, se vê envolvida numa série de assassinatos que envolvem as funcionárias desta empresa.

 

Uma fórmula da Nora Roberts que comigo resulta é sem dúvida meter algum mistério pelo meio e quase que relegar o romance para segundo plano: os livros que começam assim são quase sempre os meus preferidos desta autora. E este livro tem os ingredientes certos: uma profissão que desperta a curiosidade do leitor, um assassino maníaco e com uma visão bastante perturbadora da realidade e um casal interessante, embora o romance à volta de tudo o resto acabe por ser o menos intenso. Confesso que a primeira vitima me surpreendeu, pois a sinopse não dava a entender quem seria e fiquei triste, pois já tinha começado a sentir empatia pela personagem que poderia por si só ter um romance sozinha com uma bela história por contar: acho que me identifiquei com a parte controlada e maniaca da perfeição da personagem, também sofro desse pau de dois bicos.

 

O assassino é louco, mas acaba por retratar alguns temas interessantes: a obsessão pelo poder e a certeza que as vezes os pais têm de porque os filhos têm boas notas podem passar o tempo todo fechados no quarto porque não se passa nada de estranho com eles. Como é difícil conseguir perceber, nos sonhos e expectativas que temos para os filhos, que alguma coisa está errado e como tentamos justificar tudo. As vitimas são ricas e diversas e cada uma tem os seus motivos para trabalhar neste ramo e isso acaba por também ser uma perspetiva diferente.

 

Gostei, foi diferente, uma história nova em que se viu uma realidade diferente.

 

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:53

Refúgio

29.08.17

Refúgio

Esta é a história de uma ilha chamada Refúgio, de onde uma fotografa de renome, Jo Ellen fugiu á muito tempo. Perseguida pelo passado do desaparecimento da mãe e de uma relação complicada com o pai, Jo Ellen decide voltar para casa quando começa a receber estranhas fotos dela própria e da sua mãe desaparecida. Mas quem anda atrás dela, vai com ela para Refúgio.

 

Este livro é extremamente aborrecido. Tanto a Jo Ellen como os irmãos são uns paozinho sem sal de apenas uma dimensão. O misterioso desaparecimento da mãe e o serial killer à solta também não foram suficientes para conseguir continuar a ler. O par romântico da Jo Ellen é irritante. Acabei por o abandonar ao fim de pouco mais de cem páginas.

 

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:16

Inocência Perdida

Cenário: uma cidadezinha pacata no fim do mundo, chamada Innocence, onde começam a aparecer jovens mulheres mortas e mutiladas. Numa cidade onde toda a gente se conhece parece impensável haver alguém capaz de cometer tal crime, mas as suspeitas acabam por cair sobre Tucker, o playboy rico da cidade que é a única pessoa que tem uma ligação com as três vitimas. No meio disto tudo está também Caroline, uma violinista com um esgotamento, que se está a apaixonar por Tucker.

 

Como o livro não é completamente centrado nos protagonistas a história acaba por ser fluida e interessante porque tem vários focos: Dwayne e Josie os irmãos de Tucker, um que tem um problema com a bebida e outro que tem um problema com homens; partes das histórias das vitimas e como acabaram naquela situação; um pai rancoroso que usa um homicídio do presente para se vingar de amarguras do passado; e todos os outros personagens que aparecem de uma forma ou outra. Todas estas histórias juntas acabam por transmitir um senso de união que existe em terras mais pequenas e dá ao leitor também a sensação que conhece todas aquelas personagens e que faz parte de Innocence.

 

Quanto aos protagonistas, gostei minimamente de Tucker, de ele ser muito mais que um playboy (apesar de ser cliché) mas a personagem tinha alguma densidade. Quanto à Caroline, não simpatizei tanto com ela, apesar da história do esgotamento e tudo à volta da relação dela com a mãe ser interessante. Um grande senão, a forma como ela recupera do esgotamento é um bocado rápida de mais. O assassino surpreendeu-me, embora depois de saber quem era percebi a sensação de que a personagem não batia bem desde o principio.

 

Por fim, diz que deu um filme, e o que tenho a dizer é que a atriz que fez de Caroline não tem nada a ver com a forma como a imaginei e é descrita no livro - cabelos curtos e olhos grandes verdes.

 

 Carnal Innocence

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:22

A villa

17.04.17

A Villa

Apesar de haver um filme de terror com este nome, trata-se apenas de mais um romance (amoroso) com vinhas e homicídios à mistura.

 

A familia Giambelli é dona de vinhas nos EUA e em Itália e há muito anos selou a sociedade com outra grande família de vinhos através do casamento da sua matriarca, Tereza. Tereza tem uma filha, Pilar, que viveu sempre na sombra de um ex marido apenas interessado na sua conta bancária. Desse casamento nasceu Sophia, uma mulher bonita e independente. Mas as três mulheres Giambelli vai estar na mira de vários inimigos, entre eles um assassino que as quer destruir.

 

É quase motivo para dizer que têm um mundo contra elas, pois as três são odiadas quer por pessoas da família, do trabalho, concorrentes, ... é um desfilar sem fim de ódios de estimação. E se pensam que tudo isto é para despistar de quem é o assassino desenganem-se, porque desde cedo sabemos quem é a mente principal por detrás de tudo. O romance de Sophia com Tyler, o neto herdeiro da outra empresa de vinicultura com que a Giambelli se fundiu é simples. O romance de Pilar também. Apenas os homicídios, as vinganças, as pessoas mesquinhas dão alma ao livro, e saber cedo quem é o arquiteto não ajudou muito. 

The Villa The Villa

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:20

Começar de novo

27.12.16

Começar de Novo

Cilla cresceu numa família de Hollywood: a avó, uma cantora celebre suicidou-se aos 39 anos e a mãe sempre tentou ser uma estrela. Em pequena Cilla também foi atriz, mas encontrou o seu rumo a restaurar casas e quer restaurar aquela que foi a quinta da avó e que está abandonada. Ali conhece Ford o vizinho que cria banda desenhada. E descobre que nem toda a gente a quer lá.

Vou ser curta e concisa. A personagem mais interessante foi o Spock (o cão). A Cilla e o Ford ok. Surpreendeu-me quem era a pessoa que teve um caso com a avó da Cilla, mas depois disso não me surpreendeu o que realmente aconteceu na noite em que ela se suicidou. Gosto de bricolage, mas não me interessa ler muito sobre isso num romance. Custou-me imenso a ler este livro, andei a arrasta-lo durante um mês e estive a muito pouco de desistir, mas depois lá li. A Nora Roberts já escreveu melhores e piores, mas diz que deu um filme (não sei porquê a maioria dos que não gostei deram em filmes). Curiosidade: este é um dos últimos filmes da atriz Brittany Murphy que morreu em 2009.

 Tribute

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:03

 A Filha das Estrelas

Desta vez Nora Roberts leva os leitores pelo mundo das bandas de rock que surgiram nos anos 60 mas que nos anos 90 ainda se mantêm no ativo, contando a história de Emma, filha do cantor Bryan McAvoy, vocalista da banda Demolition. 

 

A história de Emma começa na infância, desde os maus tratos pela parte da mãe, do momento que é levada pelo pai, à infância feliz com ele, a madrasta e o irmão mais novo, a um homicídio que vai mudar a vida de todos para sempre. Na sombra deste evento Emma tem um adolescência cheia de limitações e enquanto jovem mulher quer afirmar a sua independência. Pelo meio há relações de amizade e amor, boas e más, tanto de Emma como dos quatro membros da banda que acabam por ser a família dela.

 

Uma coisa boa da história é não ser centrada apenas na relação amorosa com o interesse amoroso de Emma e toda a ação se centrar à volta disso, mas a relação acaba por ser mais um adereço de tudo o resto, o que efetivamente torna este livro bem melhor que outros da mesma autora. É fácil criar empatia com a Emma, os membros da banda e a madrasta, Bev, pois as relações entre eles vão mudado ao longo dos anos, com um cruzar e descruzar de destinos. Quanto ao homicídio que vai definir toda a história não me foi difícil perceber quem era um dos assassinos e o outro tornou-se óbvio pouco tempo depois. Quanto ao interesse amoroso, houve uma parte que me lembrou este aqui, e não é o melhor do livro, mas acaba por fazer sentido ele ficar com ela no fim.

 

É talvez um dos melhores livros de NR que já li, talvez por haver muito dinâmica na história e poucos diálogos amorosos de porque somos almas gémeas.

Public Secrets Segredos

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:23

Mentiras cruéis

12.09.16

Mentiras Cruéis

Hollywood é aquele fascínio. Ainda mais quando nos é contada a história de uma celebridade com cinquenta anos na casa e que quer escrever as suas memórias cheias de podres sobre outras personalidades. O meu lado de cusca não resiste a isto.

 

Eve Benedict contrata Julia Summers, um biografa, para escrever as suas memórias. Sendo Eve um diva como deve ser, Julia acaba por ser ver puxada para o glamour da vida dela ao mesmo tempo que Eve lhe vai contando histórias escandalosas. Mas há muita gente interessada em silenciar Eve e depressa começam a chover ameaças de todos os lados. Ao mesmo tempo Julia envolve-se com o enteado de Eve, Paul, um escritor famoso.

 

O que para mim distingue um livro da Nora Roberts como interessante é o fato de como se desenrola toda a história que não seja a relação amorosa dos protagonistas, porque a relação amorosa nos livros de Nora Roberts é sempre muito parecida - quente e depressa. Este livro não assenta a sua atenção principal na relação da Julia e do Paul mas em Eve, no passado e presente desta estrela de Hollywood que teve quatro casamentos e conheceu um pouco de tudo. Toda a tensão acumulada que se vai juntando ao longo do livro acaba por eclodir num homicídio, onde há tantos suspeitos que não é fácil concluir quem foi o assassino (embora digamos que no final já sabia quem era o assassino, havia algo mal contado). Gostei do livro, gostei muito da Eve, uma diva mas com bom coração. Houve algumas revelações surpreendentes outras nem tanto, mas penso que a Nora Roberts escreveu aqui um livro interessante.

Genuine Lies Mentiras Genuínas

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:55

Luzes do norte

22.08.16

Luzes do Norte

O inicio começou bem. Um jovem policia marcado pela perda decide aceitar o cargo de comandante da policia numa remota cidade do Alaska. Os motivos que o levam para lá e o choque de culturas acabam por ser uma boa alavanca para o romance. Mas depois entra aquela situação estranha: ele conhece Charlene e Meg (mãe  e filha, dão-se mal) e as duas acabam por disputar a atenção dele durante uma parte do livro... ora bem, digamos que esta situação foi o inicio do fim do livro. Entretanto Nate e Meg dormem juntos lá pela página 90, há umas picardarias entre mãe e filha, aparece um cadáver congelado (e entra a parte do mistério, para o qual sinceramente, me estava a borrifar!). Meg, a protagonista não me inspirou qualquer sentimento - o que acho que é o pior que pode acontecer a uma personagem, afinal se a amamos ou odiamos, é porque foi bem construida. O livro peca também pelo tamanho: cerca de quatrocentas páginas com demasiadas descrições e um ritmo muuuuito lento: eu costumo gostar de romances lentos no sentido da relação entre os protagonistas, mas aqui é tudo lento e com descrições a mais.

 

Northern Lights Severna svetlost Flammande Skyar

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:38

Refém do amor

27.07.16

Refém do Amor

Este livro trás-nos uma negociadora da policia e um moço que ganhou a lotaria e vive de vários negócios que adquiriu com o prémio. Conhecem-se quando ela, Phoebe Macnamara impede o suicidio de um ex-funcionário dele e envolvem-se (saem algumas vezes, ele dá-se muito bem com a família dela, ajuda-a em situações complicadas e lá para meio do livro dormem juntos). A parte realmente interessante do livro é a profissão da Phoebe, nomeadamente as situações de sequestro em que ela actua, o machismo que algumas mulheres são sujeitas quando seguem e têm sucesso em profissões maioritariamente masculinas e claro, o seu perseguidor (apesar de ser fácil de prever o porquê de ele persegui-la o quem não era óbvio e não era uma personagem que estivesse mesmo perto dela como muitas vezes acontece em linhas semelhantes. A agorafobia da mãe de Phoebe e o motivo porque sofre desta doença também trás uma linha de história interessante e não muito comum. E o resto é história, tudo acaba bem e Phoebe e Duncan vivem felizes para sempre. Um livro interessante para ler numa tarde de Verão enquanto se está a preguiçar numa rede.

 

High Noon High Noon High Noon

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:04

Escândalos Privados

Quem quer conhecer duas rainhas dos talk shows do inicio dos anos 90? É isso mesmo, Escândalos Privados tem como protagonista Deanna Reynolds uma jornalista ambiciosa que quer chegar a apresentadora famosa no mundo do entretenimento e que tem como mentora Angela Perkins, a actual rainha dos talk shows que é na realidade, uma grande cabra. As duas acabam por se chatear e tornam-se rivais, o que piora quando Deanna consegue o seu próprio talk show que começa a roubar audiências a Angela. E pelo meio da história, Deanna tem um fã obcecado que começa a matar pessoas que de uma forma ou outra a magoaram.

 

Primeira pessoa que me vem a cabeça ao ler a sinopse do livro ...

commercial oprah i feel you oprah winfrey weight watchers

A Deanna é a típica boa moça que com trabalho e suor alcança o sucesso. A Angela é a típica história da criança com infância lixada que ficou meio psicótica mas que conseguiu o sucesso com muito trabalho (sendo algum dele horizontal ou com recurso a chantagem). O Finn é o moço que era amante de uma e se apaixona por outra (adivinhem quem é quem?). E a personagem obsessiva é o típico que idolatra a Deanna e mata para a conquistar. Ou seja, partido aos bocados a história não tem assim nada de muito novo e está cheia de clichés, mas acaba por resultar, parte derivado ao mau feitio e aos planos maquiavélicos da Angela que acabam por espicaçar a coisa e também derivado da competição entre as duas. Os homicídios acabam por tirar a parte mais "hollywodesca" da história e torná-la mais em policial, bem como algumas peripécias a Angela. Gostei da Deanna e da Angela e das guerras entre elas. O romance da Deanna com o Finn é fofinho, mas não me pôs a suspirar. Também foi interessante conhecer um pouco o mundo por detrás das câmaras, embora meio que desactualizado (quando a Deanna sugere porem música numa reportagem e é mencionado como uma grande ideia, talvez o fosse nos anos 90...). 

Escândalos Privados Private Scandals Escândalos Privados

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:33



Disclaimer

Todas as imagens de livros publicadas são retiradas do site das editoras ou dos próprios autores. A imagem de fundo pode ser encontrada aqui.

Classificação

Nem consegui terminar
Não gostei
Ok
Bom
Amei

Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.