Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Vozes de Chernobyl

Quanta tinta já se gastou pelo mundo fora a contar a história de Chernobyl e da sua infame central nuclear que explodiu e que se tornou no inicio do fim da União Soviética. Das causas serem uma manobra de teste mal planeada e que correu mal. De a URSS ter construido as suas centrais nucleares à pressa e sem qualidade. De ter mandado milhares de pessoas desprotegidas e desinformadas para combater o incêndio e construir o sarcófago. E de ter mandado evacuar uma zona em redor, sendo o símbolo maior dessa terra de ninguém a cidade de Pripryat que ficou como um museu dos anos 80 e de como a floresta toma como seu o que o homem abandonou. Isto é o que se conhece desta tragédia mas este livro trás uma perspetivava diferente sobre tudo isto: trás as histórias e os monólogos de quem viveu o desastre e ainda vive as suas consequências, daqueles que ajudaram a combater o desastre, das mulheres que perderam os maridos para as doenças de Chernobyl, de quem prefere viver numa zona infetada do que num pais em guerra, daqueles que se sentem culpados por não terem feito mais. São histórias vividas em que é possível sentirmos que estamos a viver tudo aquilo com aquelas pessoas, de como era a mentalidade patriótica e heroica que lhes era instruída desde que nasciam. De crianças que brincam à apanhada em que uma delas é a radiação e tenta apanhar as outras. De laranjas cor de rosa, assassínio de animais em massa, pilhagem e de como as zonas infetadas continuaram a produzir e a exportar produtos para toda a URSS. Sobre pessoas que foram vitimas de racismo por serem chernobilianos. E é sobretudo sobre a Bielorússia, aquele pais que faz fronteira com a Ucrânia, que foi tão afetado pelo desastre como o país a que pertence Chernobyl (os ventos levaram a nuvem radioativa para lá), mas que parece ter ficado esquecido. Tocou-me muito este livro, faz pensar em muita coisa: de como a vida é efémera, de como o homem brinca muita vez de Deus, de como as convenções de poder e política são mais importantes do que o bem estar do seu povo. Um bom livro para quem quer compreender a vertente humana do desastre e sobretudo as lições que se devem tirar de tudo isto e que vai muito mais além dos documentários e outros livros que existem sobre o assunto. Mas o homem é demasiado rápido a esquecer e já se sabe: só acontece aos outros.

La Supplication Dezastrul de la Cernobil Chernobyl Prayer: A Chronicle of the Future

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:58


2 comentários

Imagem de perfil

De the book keeper a 28.09.2016 às 17:20

Fiquei com muita vontade de ler! Obrigada pela partilha.
Imagem de perfil

De Anna a 28.09.2016 às 21:01

É um livro inesquecível. Obrigado pelo comentário :)

Comentar post




Disclaimer

Todas as imagens de livros publicadas são retiradas do site das editoras ou dos próprios autores. A imagem de fundo pode ser encontrada aqui.

Classificação

Nem consegui terminar
Não gostei
Ok
Bom
Amei

Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.