Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




32173849

Judith McNaught corre o risco de se tornar uma autora que gosto ter debaixo de olho. Não amei todos os livros que li dela até agora, mas estão acima da média.

 

Lembras-te de mim trás a história de Diana Foster, uma menina rica que cria laços com o cavalariço pobre. Muitos anos passaram e eles voltam a reencontrar-se, mas a vida mudou muito. Diana é agora responsável por uma revista que promove um estilo familiar, saudável e biológico que a sua família vive, por necessidade. Tudo fica em risco quando o estilo da revista é posto em causa pelos rivais quando ela perde o noivo para outra. Cole é um milionário que subiu a custo, mas está em risco de perder metade da empresa. Quando se reencontram percebem que um casamento de conveniência pode resolver todos os seus problemas.

 

A sinopse parece um pouco cliché, mas a história é boa pela maneira como é escrita: ao iniciar-se por onde tudo começou, como a Diana conheceu a família da madrasta, como todos criaram  laços, ao mesmo tempo que nos apresenta a relação ternurenta e inocente com Cole, entre a menina perfeita que é mais que aparenta e o cavalariço esfomeado que tem grandes sonhos e um passado de pesadelo. No presente, perde-se alguma desta magia inicial, torna-se mais um caso de atração fatal, embora o protecionismo da família da Diana mesmo na adversidade seja encantador. 

 

Nesta segunda fase surge também o passado de Cole. Cole é o típico protagonista de Judith McNaught, duro mas no fundo um coração mole (que normalmente só se torna visível após alguns encontros com as protagonistas) e com uma história traumática. Tenho alguma pena de os homens dos livros dela serem todos tão parecidos quando o restante da história é muitas vezes bastante original.

 

Um livro que gostei, teve quase quase quase nas cinco estrelas, mas faltou ali qualquer coisa. E para um livro escrito em 1996 está bem fresquinho.

 

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:50

The Greek Myths: The Complete and Definitive Edition

Quando não estou a ler romances lamechas gosto de história. E a mitologia no geral sempre me interessou, seja a grega, a romana ou a nórdica. Este livro expõe alguns dos mitos mais conhecidos do mundo grego antigo ao mesmo tempo que inclui explicações sobre esses mesmo mitos, o seu significado e a equivalência com a cultura, as revoltas e as conquistas que existiram no mundo helénico e arredores.

 

Coisas boas: gostei de conhecer os diversos mitos, alguns novos e umas quantas personagens. Conhecia mal por exemplo, a história de Teseu e de outros quantos filhos de deuses menos conhecidos, mas no geral conhecia a maioria, principalmente na segunda parte que aborda por exemplo, a história de Hércules e a guerra de Troia. Gostei de conhecer as histórias por detrás dos mitos, como uma cultura em que a mulher era dominante passou a ser dominada pelo homem e como isso teve repercussão nestas lendas.

 

Coisas menos boas: talvez fosse um livro demasiado técnico para um leiga em história como eu, que não conhece profundamente o período, apenas superficialmente e definitivamente nunca estudou história a nível académico. Ás vezes também era confuso os nomes: algumas histórias tinham personagens com os mesmos nomes ou com diversos nomes para a mesma personagem, havia muita árvore genealógica e isso por vezes deixava-me perdida. As explicações por detrás dos mitos tornaram-se a certo ponto repetitivas (a passagem da cultura feminina para masculina aparecia em quase todas).

 

Um livro interessante para a minha cultura mitológica, mas que teria sido mais fácil se tivesse uma linguagem mais acessível para quem não domina história ou o período em questão.

 

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:22

Heartless

11.01.19

Heartless

Ninguém escreve novas versões de contos de fadas como a Marissa Meyer. Neste aqui a protagonista não é a boazinha, mas a má. A Rainha de Copas que tanto queria cortar a cabeça a toda a gente. O desafio aqui foi transformar uma rapariga simples que adorava cozinhar e era amiga de toda a gente numa rainha sem coração. 

 

Catherine é filha de um marquês e uma das moças mais desejadas no reino de Copas. É popular, toda a gente gosta dela e o rei quer fazer dela sua noiva. Mas o sonho de Catherine é abrir uma pastelaria e dedicar-se inteiramente a fazer sobremesas deliciosas. O destino, esse malvado, fará com que ela desenvolva uma relação complexa com o bobo da corte (joker) ao mesmo tempo que é cortejada pelo rei (que não quer).

 

A autora conseguiu uma coisa que para mim resume o sucesso da obra: conseguiu fazer-me desejar que a Catherine tivesse o seu final feliz e fazer-me pensar como aquela moça doce ia virar tão má. Ao mesmo tempo introduz o passado de outras personagens de Alice no Pais das Maravilhas, como o coelho ou o chapeleiro maluco (que aqui não era maluco) e como algumas delas se tornaram assim. A reviravolta torna toda a história para mim muito mais interessante, pois até ali, apesar de gostar de Catherine, o livro estava bastante morno.

 

No final, não chega ao nível de outros livros da autora, mas é uma história que não deixa de ser interessante.

 

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:10

Para todo o sempre (Nantucket Brides, #2)

O cenário inclui um primeiro livro que não li (e não me pareceu essencial, só aquela sensação de estar numa sala, alguém dizer uma piada e todos perceberem menos eu em alguns casos), casamentos e organização de casamentos, viagens no tempo, príncipes gémeos e uma profecia/tradição de quem souber distinguir os gémeos é o verdadeiro amor de um deles.

 

Toby, a amiga da noiva/organizadora do casamento conhece Graydon e há toda uma química. Mas ele é um príncipe herdeiro de um país algures no mundo que ninguém conhece e tem uma noiva em potencial. Para tirar uma férias (e conhecer melhor a Toby) troca com o irmão. Pelo meio percebesse que um príncipe percebe de tarefas domésticas e organização de casamentos. E entretanto viajam no tempo, reencarnam em outras pessoas e tentam mudar o destino das suas reencarnações do passado?

 

A história da Toby e do Graydon é um bocadinho sem sal apesar de todos os temas apresentados. É lenta e toda aquela coisa de uau, o príncipe sabe fazer o pequeno-almoço/regar plantas/... fazia-me revirar os olhos. A história do irmão gémeo do Graydon, Rory e a ex-futura noiva de Graydon pareceu-me bem mais interessante, tenho a dizer. E quando estava a bocejar, bam, começam as viagens no tempo. A primeira impressão foi mesmo "de onde raio isto apareceu e o que tem a ver com tudo o resto?". Mas pronto, contribuiu para animar um bocadinho as coisas e era bem mais interessante que a linha principal.

 

No fim, fiquei surpreendida porque o fim não foi o que estava à espera (ele abdicar para ficar com ela) e uma nota positiva por isso, mas no geral, estive várias vezes para parar a leitura deste aqui. A história tem umas quantas reviravoltas e uma mistura tão estranha que acabou por me fazer continuar a ler, mas no geral sinto que não gostei, porque acho que preferia cada linha no seu lugar (ou livro neste caso).

 

Classificação: Ficheiro:Star Ouro.svgFicheiro:Star Ouro.svg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:35



Disclaimer

Todas as imagens de livros publicadas são retiradas do site das editoras ou dos próprios autores. A imagem de fundo pode ser encontrada aqui.

Classificação

Nem consegui terminar
Não gostei
Ok
Bom
Amei

Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D


subscrever feeds


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.